Tellme foi o primeiro dos projetos de pesquisa financiado pelo Erasmus. FOTO: Divulgação

Asta terá novo evento e projeto internacional em 2020

  •  
  •  
  •  
  •  

Companhia teatral completa 20 anos em maio

Um momento de expansão, com novos projetos, eventos e pesquisas. A ASTA – Teatro e Outras Artes – vai completar 20 anos no dia quatro de maio. As duas décadas à serviço da arte na Covilhã serão celebradas com novos eventos, espetáculos e a consolidação nas atividades de pesquisa.

Sérgio Novo, um dos fundadores da Asta, explica que a companhia foi criada a partir de três eixos: criação (de espetáculos), programação (realização de eventos) e serviços educativos (ações com escolas, universidades e outras entidades com foco na educação e artes). Com a expansão dos trabalhos, dois eixos foram adicionados: pesquisa/parcerias internacionais e circulação (de espetáculos do grupo em outras regiões de Portugal e outros países).

A Asta sempre trabalhou com pesquisas, mas nos últimos anos, a investigação tornou-se mais forte com a aprovação e participação em projetos ao nível europeu e ligados às metodologias de ensino. Desde 2016, a companhia esteve envolvida no Tell Me (ensino de línguas e matemática para comunidades migrantes), TIM (Teatro em Matemática) e no Rapkour (Rap + Pakour). O primeiro está encerrado e os dois últimos em andamento.

A educação é fundamental para a Asta desde a sua fundação. Entendemos que a formação dos novos públicos passa por ações junto aos primeiros ciclos e que a arte pode e deve contribuir”, comenta Novo.

A partir de fevereiro, uma nova pesquisa internacional iniciará na Asta. O Escape, a ser desenvolvido em parceria com instituições de Sevilha, trabalhará o teatro junto aos presídios.

Novo evento e espetáculo

Nos eixos da produção e programação, Novo conta que a Asta terá um espetáculo realizado junto ao TeatrUbi em março e um novo espetáculo próprio no segundo semestre. Na programação, além dos eventos já realizados, será incluso um novo para o verão, cujas informações ainda não foram divulgadas.

“Gostaríamos de ressaltar que nesses 20 anos de Asta, a participação da comunidade da Covilhã foi fundamental. Muitas pessoas e empresas ajudaram a realizar nossas atividades. Quem não tinha recursos, apoiou de outra forma e permitiu que nós pudéssemos fazer o nosso trabalho”, destaca Novo.

 

Pesquisador de media regionais, atua no jornalismo desde 2005. E-mail: web@redevivacidade.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *