Escapadinhas de inverno: viagem ao século XII

Segunda reportagem do especial te leva à Monsanto e Idanha-a-Velha Uma aldeia do século XII,

Escapadinhas de inverno: viagem ao século XII

Segunda reportagem do especial te leva à Monsanto e Idanha-a-Velha

Ruínas em Idanha-a-Velha. FOTO: Divulgação.

Uma aldeia do século XII, mas que ainda preserva construções daquela época e junto com elas os traços marcantes da passagem dos romanos à região da Beira Baixa. Dizem os historiadores, que a presença de humanos em Monsanto data do período Paleolítico. Neste sítio arqueológico a céu aberto, podem ser vistos castros lusitanos e termas romanas ao sopé do monte. Monsanto e Idanha-a-Velha são os destinos da segunda reportagem do especial escapadinhas de inverno da revista eletrónica Viva Covilhã.

Em 1938, Monsanto foi escolhida como a aldeia mais portuguesa de Portugal. O título curioso remete ao valor histórico do lugar, localizado em uma encosta granítica, com ruas estreitas e casas pequeninas. Já às portas da cidadela, é possível ver as ruínas do castelo construído a 750 metros de altura. Monsanto perteceu aos Mouros e foi retomada por D. Afonso Henriques, que a entregou à Ordem dos Templários em 1165. Depois de várias batalhas, parte da vila foi reedificada tornando Monsanto um ponto turístico recomendado para quem quer fugir das cidades grandes como Porto ou Lisboa. A aldeia fica a 81km da Covilhã.

Edifícios históricos em Monsanto. FOTO: Divulgação.
Igreja de Santa Maria do Castelo

No guião da viagem, a paragem na Igreja Matriz e na Igreja de Santa Maria do Castelo é obrigatória. A segunda fica no recinto amuralhado do castelo e é resultado da reconstrução de um edifício templário. A igreja é palco de uma das festas mais tradicionais da região, realizada em Maio. Por tudo que representa, Monsanto teria de estar em uma das nossas escapadinhas, mas se você é daqueles que gosta de explorar os sítio onde visita, vale a pena estender o passeio por algumas horas e passar por Idanha-a-Velha.

Aqui, peço licença aos leitores para escrever em primeira pessoa.  Estive em Idanha-a-Velha em 2019 e passei a indicar o destino para a maior parte dos amigos que vem à Portugal. A Beira Baixa como um todo é um espetáculo de beleza e história e, é claro que não conheci todos os sítios, mas Idanha chamou-me à atenção. Não há como caminhar pelas ruas sem fazer o transporte involuntário para um tempo remoto.

Casas de Pedra, quintais pequeninos, as ruínas do cemitério, os portais antigos….enfim, é tanta coisa boa pra ver que fica difícil por onde começar. Talvez, um bom início seja pelo Museu de Varas, que mostra de forma particular como era o fabrico do azeite no lagar real.

Pelourinho de Idanha-a-Velha. FOTO: Aline Grupillo

Para a segunda escapadinha, saíndo da Covilhã, o visitante pode ir primeiro a Monsanto, pois o roteiro de passeios é mais longo. O sítio também tem mais opções de restaurantes e depois do almoço, a viagem segue para Idanha-a-Velha. Em oito horas dá pra conhecer bem as duas aldeias.

Fique atento ao especial de turismo! A revista Viva Covilhã dá a dica e te ajuda a viajar com o apoio da companhia Euro Tours Covilhã. Ao final de cada semana, será sorteado um volcher para o passeio. As datas devem ser acertadas direto com a companhia. Para participar, é simples! Basta mencionar dois amigos no post do Sorteio no nosso perfil do Instagram. Arrume e mochila e prepare-se para a aventura!

Serviço:

Euro Tours Covilhã

Contacto: 918 041 924

eurotourcovilha@gmail.com

Aline Grupillo

Jornalista com 20 anos de experiência em jornalismo televisivo no Brasil. E-mail: jornalismo@redevivacidade.com