Desconfinamento

Precaução, alegria e falta de transporte no regresso à escola

Alunos e diretores falaram da retoma às aulas ao Viva Covilhã

Precaução, alegria e falta de transporte no regresso à escola
Escola Secundária Campos Melo. FOTO: Aline Grupillo

Estudantes do 11º e 12º anos retomaram, nesta segunda-feira (18), as atividades letivas dentro da segunda fase de desconfinamento prevista pelo Governo. Nas três unidades de ensino secundário do concelho da Covilhã, os espaços foram reorganizados de acordo com as diretivas da DGS para manter o distanciamento social. Segundo os diretores, funcionários e operacionais também passaram por nova formação e a desinfeção foi intensificada para garantir a segurança.

Entrega de máscaras à portaria da escola Quinta das Palmeiras. FOTO: Aline Grupillo

Logo cedo, por volta das 8h30, já havia alunos a ingressar na escola Quinta das Palmeiras. A direção refez o horário para evitar aglomerações nas cantinas, entradas e saídas. Um funcionário à porta identificava quem estava sem máscara para fornecer o equipamento de proteção individual.

Medição de temperatura obrigatória na escola Frei Heitor Pinto. FOTO: Aline Grupillo

Já na escola Frei Heitor Pinto, alunos, professores e visitantes tiveram medida a temperatura corporal. Só era permitida a entrada de quem estivesse abaixo dos 38º. Na escola Campos Melo, apesar do número reduzido de alunos, também houve mudanças nos horários. Segundo a diretora, Isabel Fael, 12 disciplinas passaram a ter aulas presenciais. Acompanhe no áudio abaixo o que disseram alunos e diretores.

Alunos e diretores falam sobre regresso às aulas presenciais ao Viva Covilhã

Representantes do Sindicato dos Professores da Região Centro também estiveram nas escolas secundárias. Aos educadores foi entregue um manual com orientações laborais, pedagógicas e sanitárias. A coordenadora do sindicato, Dulce Pinheiro, percorreu escolas no Fundão e na Covilhã para saber como estava a correr o primeiro dia de regresso às aulas presenciais.

Ela disse ter ouvido queixas dos professores e apontou ainda para problemas na organização do transporte público. Dulce Pinheiro afirma que houve falhas no planeamento das empresas de autocarro para atender os estudantes de acordo com os novos horários.

Sindicato dos Professores do Centro critica transporte público e ouve queixas de professores

O mesmo problema foi destacado pela diretora da escola secundária Campos Melo. Isabel Fael afirmou ter entrando em contacto com a Câmara Municipal para resolver a dificuldade de transporte que os estudantes enfrentaram neste primeiro dia de retoma das aulas.

Corredores vazios na escola Campos Melo. FOTO: Aline Grupillo

Aline Grupillo

Jornalista com 20 anos de experiência em jornalismo televisivo no Brasil. E-mail: jornalismo@redevivacidade.com