Viva Covilhã e CooLabora na campanha solidária de Natal

Recolha de brinquedos vai até o dia 16 Fazer uma criança feliz custa muito pouco!

Viva Covilhã e CooLabora na campanha solidária de Natal
Campanha une entidades

Recolha de brinquedos vai até o dia 16

Fazer uma criança feliz custa muito pouco! É com essa consciência que a revista eletrônica Viva Covilhã junta-se à cooperativa de intervenção social, CooLabora CRL, para a recolha de brinquedos, roupas, calçados e objetos de higiene pessoal. As doações vão ser entregues a cerca de 200 famílias portuguesas carenciadas que vivem no bairro social, na feguesia do Tortosendo. A ideia é que 50 crianças, além dos adolescentes, recebam também um presente neste Natal.

Segundo a coordenadora do projeto Quero Ser Mais, Antónia Silvestre, a campanha de recolha de bens e brinquedos existe desde 2016, no ambito das atividades de bolsas comunitárias, em que as famílias dedicam tempo aos trabalhos para o bem comum, tendo acesso a determinados produtos de que necessitam. Assim, muitos pais procuram aceder, por exemplo, aos brinquedos, nesta altura do Natal.

A proposta é fazer com os pais sintam que não é uma caridade, não é assistencialista meramente, mas que tem todo um mérito em aceder a estes bens que vão dar aos seus filhos.

A campanha de Natal é uma extensão do projeto da CooLabora, que atua durante todo o ano para ajudar as crianças a desenvolver competências que lhes permitam uma melhor inclusão escolar e também cívica.

Viva a solidariedade

Ao perceber este desafio e tendo em vista sua responsabilidade social perante o conselho, a revista eletrônica Viva Covilhã chega com a proposta de trabalhar junto com as entidades locais no sentido de ampliar a visibilidade da campanha e a possibilidade de recolha de bens, principalmente para os adolescentes. A importância dessa parceria é destacada pela coordenadora do CooLabora.

É extremamente importante porque é colocar o mecanismo de divulgação ao dispor de uma causa, e se nesta época toda a gente se julga mais solidário, então, que seja solidário podendo ir de encontro às necessidades específicas, por exemplo destas crianças, que já não são mais crianças infantis, mas são jovens a quem não conseguimos mais facilmente satisfazer as necessidades numa altura como o Natal.

Por isso, o apelo da campanha este ano é para a doação de prendas, como jogos, entradas de cinema, maquiagens e artigos de desporto, que não se consegue facilmente. “No caso das meninas, acaba por ser muito bem vindo e bem recebido por elas. No caso dos jovens, podem ser umas raquetes de ping-pong ou umas bolas de ping-pong. Não precisa ser nada muito caro”, explica Antónia Silvestre.

A arquiteta, Vera Pessoa, antecipou-se e recolheu brinquedos, calçados, roupas para a campanha.

É tentar fazer de uma sociedade de consumo, uma sociedade generosa e preocupada com quem mais precisa. A questão das entidados nos poderem ajudar a fazer este contibuto, uma vez que estão no local e conseguem perceber melhor estas necessidades, ajuda-nos bastante também a encaminhar a quem mais precisa.

Ponto de entrega

A campanha conta ainda com o apoio da Biblioteca Central da Universidade da Beira Interior, que disponibilizou um espaço especial para a entrega das doações até o próximo dia 16. Os objetos doados devem estar em bom estado já que a lógica é sempre de sustentabilidade, aumentando o ciclo de vida dos brinquedos.

Antónia lembra que os jovens acompanhados são os adultos de amanhã e que tudo aquilo que pudermos fazer por estas crianças certamente produz algum efeito positivo já que a maioria é proveniente de famílias desestruturadas, pouco favorecidas, sem emprego e até mesmo vítimas de violencia doméstica.

“Nós podemos com muito pouco fazer alguém feliz e colocar um sorriso numa criança é muito fácil. É um gesto muito simples que qualquer família mediana poderia fazer e não precisa sequer se privar para poder ajudar. São crianças como os nosso filhos”.

Aline Grupillo

Jornalista com 20 anos de experiência em jornalismo televisivo no Brasil. E-mail: jornalismo@redevivacidade.com