As dicas para o final de semana de 9 e 10 de maio

Veja o que ler, ver e ouvir

7 de Maio de 2020
As dicas para o final de semana de 9 e 10 de maio

Apesar do início do desconfinamento, a orientação é para quem todos que puderem, continuarem em casa. E neste final de semana com previsão de chuva no sábado, a coluna VivArte traz dicas do que ler, ver e ouvir.

Confira!

Ver > True Detective (HBO)

Produção aclamada pela crítica em todo o mundo, True Detective repaginou as séries policiais, com abordagens mais sóbrias, densas, com pouco sensacionalismo. Até agora, três temporadas foram produzidas, cada uma com uma história completamente diferente.

A primeira temporada, que vamos comentar nesta crítica, traz a história dos policiais Rust Cohle (Matthew McConaughey) e Martin Hart (Woody Harrelson), que investigaram um caso de um serial killer no Sul dos Estados Unidos em 1995 e precisam reabrir o caso em 2012.

Hart representa o policial americano hipócrita, cheio de deslizes éticos que esconde em uma máscara de correto enquanto Cohle é o policial misterioso, de comportamentos estranhos, mas um génio na investigação.

Dirigida e escrita por Nic Pizzolatto, tendo Matthew McConaughey e Woody Harrelson como produtores, a primeira temporada de True Detective é considerada a melhor de todas. Ainda sim, vale a pena acompanhar as demais.


Ouvir > The Strokes – The New Abnormal

Sete anos após o experimental Comedown Machine e um período com trabalhos separados, a banda americana de indie rock The Strokes voltou se unir para o disco The New Abnormal, lançado no mês de abril.

A banda que marcou o indie rock e esteve no topo das paradas de audiência no começo dos anos 2000 com hits como Last Nite, volta com um álbum sóbrio, maduro, que concilia bem o seu estilo característico com algumas experimentações que fez em discos anteriores.

O primeiro hit lançado pelo grupo de Julian Casablancas é At the Door, uma balada em tom dramático. Destacam-se ainda no álbum as canções The Adults Are Talking, com uma pegada anos 80 e Brooklyn Bridge to Chorus, com influência de música eletrônica.


Ler > O gabinete do doutor Blanc – Aldir Blanc

A Covid-19 levou um grande compositor e cronista brasileiro nesta semana. Aldir Blanc morreu aos 73 anos, deixando um legado de composições na música e na literatura.

O grande parceiro de João Bosco, que era médico por formação, publicou 12 livros ao longo da vida. O gabinete do doutor Blac é uma coletânea de crónicas onde aborda principalmente o jazz e a literatura.

Nesta obra, Blanc revela-se, além de um grande amante do jazz, também um fã incondicional da literatura policial. Os textos, como sempre, trazendo muitas doses de humor e provocações.